Seguidores

sábado, 7 de outubro de 2017

Quem sou Eu? (PoEri8ma)


Quem sou eu? Muito gostaria de saber...
Quando escrevo, sou página e poesia.
Quando me foge a inspiração, quero morrer.
Quem ousa roubar minhas alegorias?

Quase impalpável, me torno.
Questiono com meu ego,
Queixo-me do maldito suborno
Que me causa desassossego.

Qual pintor borra as tintas da minha imaginação?
Qual química é capaz de transformar
Quadro colorido em tela branca com uma simples demão?
Quotidiano transpirado, versos mortos a sepultar!

Quem sou eu, que de tão transmutada,
Quase nem me reconheço envolta nessa teia?
Quisera ouvir o sopro dos ventos da madrugada.
Quase dia, eu amanheço com essa prosopopeia!

Autoria:dinapóetisadapaz

PoErima (Estilo Experimental criado por Fernanda XErez

domingo, 24 de setembro de 2017

No Lago de minh'alma (Poemglo)


Em silêncio, não devo e não posso continuar,
Estou farta das minhas horas contidas, caladas.
Urge o desejo de novas estradas desbravar.

As lágrimas em borbulhas e caídas
No lago de minh’ alma, querem desaguar
Pelos vales de paragens desconhecidas.

Sou agora dúvida e razão; assim devo continuar.
Não há mais trégua, a dor que me fazia calada
Vestiu a roupagem da alegria, quer desbravar

Novos horizontes em busca de novas saídas.

dinapoetisadapaz

POEMGLO é uma criação da poetisa ROSA AMBIANCE.
http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/4550575

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Traço de giz ( Poemglo )



Hoje estou feliz, assim consagro o meu abençoado dia
Aliás, independente do que aconteça, estou sempre feliz
E principalmente, se acordo conversando com a poesia

É assim que me sinto com as palavras dando diretriz
ás ideias, colaborando com o diálogo tal qual profecia
Ditando ao meu coração o que o momento não diz

Agradeço ao Criador essa imensa alegria de todo dia
Se a vida é tão efêmera quanto um fino traço de giz
Crio marcas para minha história escrevendo poesia

E assim vivo meus dias com base nessa diretriz

Autoria: dinapoetisadapaz


Experimental criado pela poetisa RosaAmbieance
http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/4550575

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Roberto de paula e Paulinho - Anjos de Deus




Em homenagem ao dia( 02 de julho) Dia do Bombeiro


Aos os homens do fogo e d’água
Que enfrentam qualquer perigo
Em prol da vida humana
E também da vida animal
Meu respeito e admiração.

A esses homens de bom coração
Grandes e destemidos heróis
Também habilidosos parteiros.
Quantas vidas trouxeram ao mundo,
Quantas vidas por eles foram salvas
Merecem portanto, grandes homenagens!!

Todo dia e a qualquer hora
Estão sempre disponíveis
Para atuar em qualquer ação
Vão á luta e ignoram o perigo,
ignoram raça, credo e posição social
a meta é Salvar qualquer vida
que esteja em perigo.

Parabéns Bombeiros!!

dinapoetisadapaz

domingo, 10 de setembro de 2017

Sou louco (PoeRima)


Sou um louco sonhador,
Sonho com mulheres belas,
Se não me deres seu amor,
Serei o amor de todas elas.

Sabes bem quanto lhe quero,
Será que não entendes?
Se não vens eu desespero,
Sabes ou não, o que pretendes?

Seus olhos linda menina,
Se me olham fico tonto,
Seu orgulho desanima,
Seu corpão é um espanto.

Santa obra da natureza,
Sobre a terra Deus deixou,
Ser dono dessa rara beleza,
Será que alguém determinou?

Autoria: dinaóetisadapaz

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Fracasso (PoeRima)




Fracassou? Tente novamente!
Fragilidade? Encha-se de coragem!
Fantasma da lamentação é insistente,
Familiarize-se com a luz faz bem.

Falcatrua espiritual existe,
Fomenta pensamento negativo.
Força do mal sempre insiste
Faça-se forte, ore a Deus, ele te assiste!

Fala-se tanto em derrota,
Frustração faz parte da vida,
Faz vítimas, há quem não suporta
Fazer parte de batalha perdida

Faça fé, pense forte, você tem armas!
Fraco se acomoda com pouco,
Forte, reage logo, não aceita e alarma.
Fantasma? Prenda-o no tronco.

Força maligna,? Deus pode debelar
Feliz é aquele que cultua a fé.
Feridas d’alma haverá de curar
Fala com Deus, ele está ao seu lado, de pé!

Autoria:dinapoetisadapaz


http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/4668661
Fernanda Xerez
 

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Degradação - Decanato Poético


Com o mais elevado grau de perfeição
Deus criou a natureza, linda criação...!
Dói, vê-la em larga escala, sua destruição 

Maldita serra grita em mãos malvadas
Matas queimadas árvores tombadas
Flora e fauna literalmente devastadas

Ganância, especulação e muita treta
A mão predatória na surdina faz festa
Aves perdem seu habitat no planeta

Natureza sofre severa degradação...

Autoria: dinapoetisadapaz



domingo, 27 de agosto de 2017

Quem sou eu? (PoeRima)

Os poemas postados nesse blog, são de minha autoria,
porém o Estilo Experimental PoeRima é que foi criado pela poetisa Fernanda Xerez.


Quem sou eu? Muito gostaria de saber...
Quando escrevo, sou página e poesia.
Quando me foge a inspiração, quero morrer.
Quem ousa roubar minhas alegorias?

Quase impalpável, me torno.
Questiono com meu ego,
Queixo-me do maldito suborno
Que me causa desassossego.

Qual pintor borra as tintas da minha imaginação?
Qual química é capaz de transformar
Quadro colorido em tela branca com simples demão?
Quotidiano transpirado, versos mortos a sepultar!

Quem sou eu, que de tão transmutada,
Quase nem me reconheço envolta nessa teia?
Quisera ouvir o sopro dos ventos da madrugada.
Quase dia, eu amanheço com essa prosopopeia!

autoria:

Estilo poético Criado pela poetisa Fernanda Xerez


segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Mulher (PoeRima)


E hoje eu trago textos com novo estilo Experimentais de
Fernanda Xerez
Novo estilo é (PoeRima)

Mulher do meu Brasil
Mulher criação primeira
Mulher madura e pueril
Mulher curadora; enfermeira

Mulher Educadora
Mulher mãe e amante
Mulher sonhadora
Mulher que segue avante

Mulher esperta e destemida
Mulher não seja pessimista
Mulher que hoje conquista
Mulher vitoriosa, determinada

Mulher de labores mil
Mulher edificante do lar
Mulher menina juvenil
Mulher você precisa estudar

Mulher de todas as raças
Mulher de todos os credos
Mulher é sempre uma graça
Mulher forte como rochedo

Mulher semelhança de Maria
Mulher coração bondoso
Mulher que cuida da cria
Mulher és um colosso!

sábado, 22 de julho de 2017

BUSQUEI UMA SAÍDA - ABC EM TERCETOS E DUETO POETICOS

Ainda não entendi o sofrer por amar.
Busco uma saída que possa abrandar
Preciso d'uma catarse para alma lavar

Doravante, toda mágoa e falsidade,
Expulsar do meu quotidiano será prioridade.
Fomentar sentimentos contidos não traz felicidade.

Garantir minha paz interior, isto sim!
Horas mortas, quero senti-las chegar ao fim,
Inteira estou, preciso permanecer assim.

Jogar com a sorte, digerir lembranças agir com todo zelo,
Lamúrias não combinam com meu novo modelo,
Medos todos sepultados, foi do coração, um apelo.

Nada de resquícios sobejando em meu ser,
O tempo foi generoso, diluiu o doentio querer
Pois,varreu a ponte cerebral, metas veio estabelecer.

Que viver em liberdade é melhor que ser dominada,
Reagir contra enganos e desenganos é ser determinada,
Sensibilidade precisa ser aflorada e explorada.

Tosquiar as arestas pontiagudas às margens do coração
Ultimar todas as lembranças amargas, viver nova emoção.
Valendo-me da força de mulher dei um basta na ilusão.

Xavier era seu nome, criatura quase inesquecível.
Zombou de mim, pensou ser invencível!


Estilo criado pela poetisa Norma Silveira

terça-feira, 11 de julho de 2017

Inverdades - (Decanato Poético)





Por que correr tanto assim amor meu
Não queiras perder o que a vida te deu
Tua atenção está falhando, me esqueceu?

Tua forma de amar parece que difere da minha
Dou tudo de mim, fico igual criancinha
Quando em teus braços fortes se aninha

Será que teu amor desistiu de me amar
Se as bonitas palavras eram para me enganar
Das inverdades restou um ácido amargar

Não se engane, não estou disposta a amar o nada








sexta-feira, 7 de julho de 2017

Amo a Natureza - Tercetos Poéticos




Amo a natureza e toda sua beleza,

Bailado das ondas do mar, uma lindeza!

Cores e variedades das flores, só pureza.


Deus, divino criador nos presenteou,

Essa grandeza chamada terra, e semeou

Frutuários e várias espécies espalhou.


Graciosas praias com seus coqueirais,

Há beleza nos mares e mistérios abissais,

Indiscutivelmente, são encantos naturais.


Justo seria, a floresta não devastar.

Lua prateia o céu, terra e mar,

Montanhas à noite se vestem de luar


Noite enluarada, que cena divinal!

O céu com estrelas sorrindo, vejo do meu quintal.

Paro, embevece-me o cenário astral.


Quando amanhece, o despertar é grandioso,

Raios de sol, lá fora, aves com seu cantar prazeroso,

Sinfonia que me encanta, ouvir é muito gostoso.


Terra que produz o sustento... Amém!

Usufruir e respeitar esse grande bem,

Valioso presente que muitos desconhecem.


Xeque mate para o devastador cheio de sagacidade,

Zerado de vontade de agir em prol da produtividade.



assinatura_2%2B%25281%2529.gif